• Nathalia Monteiro

Branding: construção de marca


Você sabe o que torna uma empresa tão famosa a ponto de sofrer metonímia? Isto é, o produto ser substituído pela própria marca? Como no caso dos aparelhos de depilação, gilettes, ou as hastes com algodão na ponta, cotonetes… Isso é feito por uma construção poderosa e sedimentada da personalidade da empresa, capaz de superar todos os seus concorrentes a partir de uma ligação pessoal e inconsciente com seus consumidores. Essa prática se chama branding e cada vez mais tem se mostrado imprescindível no mundo competitivo de hoje em dia. Mas afinal, qual suas características e efetividade?


O branding vai muito além de logotipo e slogan, é sobre criar uma identidade e um perfil, envolvendo um padrão estético aliado aos valores e objetivos da empresa, de modo que, o envolvimento com o público seja não apenas pela associação ao produto, mas à lembranças sensoriais, simbólicas e de opinião. Assim, o branding proporciona apelo sinestésico, uma vez que gostos, sons, ritmos, texturas e odores são encarados como características de diferenciação e autenticidade. E, ademais, uma consolidação no mercado a partir de posicionamento.


Consumir algo, hoje, significa mais do que escolher um produto dentre diversas opções, significa ter uma opinião, ser seletivo e apoiar ao que a mercadoria e sua marca representam. Desse modo, os consumidores nutrem expectativas que serão atendidas pela consistência dos valores e pelo padrão que que branding consegue prover.


Em suma, num mundo com milhares de possibilidades e que requer engajamento, o branding se torna imprescindível para se sobressair e dominar o mercado.



#marca #branding #Empreendedorismo

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo