• Camila Belam & Beatriz Sanchez

Integração e Satisfação nas Empresas



Uma empresa, independente de seu porte e ramo de atuação, requer uma integração positiva entre seus membros para o seu pleno funcionamento, mas que nem sempre é aplicada com êxito. Com este breve artigo, nossa intenção é alertá-lo, caro leitor, sobre o quão importante é, para uma empresa, ter todo o seu quadro de funcionários convivendo da melhor forma possível e, também, facilitar o modo de se obter uma relação agradável internamente e uma melhor satisfação entre os membros da equipe.


Assim, é relevante reconhecermos que nenhuma empresa alcança o sucesso permanecendo em um ambiente cujos objetivos não estejam pré-estabelecidos e os funcionários estejam em constante conflito. Desse modo, ao se investir em práticas que aumentem a interação entre os diferentes nichos e departamentos da empresa, muitos resultados positivos podem ser notados, como, por exemplo:


  • Aumento da produtividade;

  • Redução do nível de ausências;

  • Maior criatividade na aplicação dos serviços;

  • Maior desempenho em atividades internas;

  • Aprimoramento do Capital Humano;

  • Melhora a imagem da empresa externamente.

A partir disso, como podemos, então, proporcionar a todos os colaboradores - desde os recém contratados até os mais experientes - a sensação de pertencimento, a fim de levá-los cada vez mais a um maior aperfeiçoamento de seus serviços? Para responder a este questionamento, vamos apresentar métodos utilizados, tanto pela EPPEN Jr, quanto por outras empresas prestadoras de serviços.


Quando um funcionário entra efetivamente na empresa, ele pode se sentir acanhado e demorar a desenvolver um vínculo com seus colegas de trabalho, então, para “quebrar o gelo” logo de início e, também, já habituar o novo integrante ao mundo corporativo, é de suma importância que lhe seja apresentada a declaração de MVV – Missão, Visão e Valores” do grupo, pois, quando se tem ideia do seu propósito dentro do ambiente empresarial, há ampla motivação para o cumprimento de prazos e para a abertura de novos projetos, lembrando que, durante este processo, é imprescindível que o membro não permaneça com dúvidas.


Outro ponto crucial, como mencionado, é o planejamento (seja pessoal ou empresarial). Assim, para que tenhamos em mente o custo destes métodos, além de sabermos quando, como e onde serão aplicados, o departamento de Gestão de Pessoas organiza o processo de PDI – Plano de Desenvolvimento Individual e se responsabiliza pelo seu desenvolvimento, uma vez que, com ele, é possível analisar quais são os pontos que o funcionário deseja aprimorar e desenvolver enquanto membro ativo na empresa.


À guisa de conclusão, após concluída a análise do que pode ser feito internamente e esta ser revisada pelos líderes (como diretores e presidente), os investimentos começam a ser feitos, sejam em cursos, palestras externas, workshops e até mesmo eventos casuais, sempre buscando integrar da melhor forma todos os presentes.




Quer saber mais sobre o assunto? A EPPEN JR pode te ajudar! Você pode entrar em contato conosco clicando aqui. Ah! Não se esqueça de nos seguir em nossas redes sociais para estar sempre atualizado sobre esse e muitos outros assuntos.


Quer saber mais sobre a gente?

Confira agora nosso artigo "O que é uma Empresa Júnior?"

e nos acompanhe nas redes!

EPPEN JR Consultoria

UNIFESP Osasco

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo