• Matheus Ribeiro

O que é o PIX e como funciona?





Em fevereiro de 2020 o Banco Central anunciou ao público brasileiro o Pix, o novo sistema de transferências e pagamentos instantâneo, que tem o intuito de não só facilitar as transações, mas também baixar os seus custos, aumentar a competividade no mercado e a segurança dos usuários.


O que é o Pix?


As transações monetárias eletrônicas se faz presente hoje em todo o mundo, e com o intuito de aperfeiçoar a rapidez dessas ações e melhorar a experiência do usuário brasileiro, o Banco Central criou um novo sistema de transferências e pagamentos instantâneo que funcionará 24 horas por dia, 7 dias por semana, todos os dias do ano. O PIX será totalmente gratuito para pessoa física, porém isso não ocorre da mesma forma para pessoa jurídica, que estão sujeitas a taxas.

Como funciona esse sistema?

Com o Pix, as transferências saem diretamente da conta do usuário pagador para a conta do recebedor instantaneamente, levando até 10 segundos para ser realizada, e sem a necessidade de intermediários.

Para ser usuário desse serviço é necessário que a pessoa tenha uma conta em um banco, fintech ou plataforma de pagamento e se cadastrar informando uma chave: CPF, e-mail, celular, CNPJ ou gerar uma chave aleatória, no próprio aplicativo da instituição que utiliza. A chave é uma forma de identificar o usuário dentro do sistema. Para pessoa física é possível ter até 5 chaves por conta e até 20 chaves para pessoa jurídica. Não é possível registrar a mesma chave em uma conta de outra instituição.

Dessa forma, para que você transfira dinheiro para a conta de outra pessoa basta somente informar uma chave Pix do recebedor. Além disso, será possível realizar pagamentos somente com a leitura de QR Codes dinâmicos ou estáticos, essa forma se aplica a pagamentos aos estabelecimentos.

O que muda com a sua chegada?


Com a finalidade de baratear as transações (pagamentos e transferências), TED (Transferência Eletrônica Disponível) e DOC (Documento de Ordem de Crédito) não serão mais necessárias visto que as instituições financeiras cobram taxas por esses serviços, assim também para as maquininhas de cartão, pois com o Pix o pagamento aos comerciantes poderá ser feito com o próprio celular. Além disso, todo o conjunto de informação como agência, conta, CPF, nome, usado para realizar transações atualmente, entrará em desuso em prol do uso de informar apenas uma dessas chaves.

Desde o dia 5 de outubro foi liberado aos brasileiros realizar o cadastro, registrando as suas chaves nesse novo sistema de pagamentos e transferências, que irá começar a funcionar oficialmente em novembro 2020.



Quer saber mais sobre o assunto? A EPPEN JR pode te ajudar! Você pode entrar em contato conosco clicando aqui. Ah! Não se esqueça de nos seguir em nossas redes sociais para estar sempre atualizado sobre esse e muitos outros assuntos.


Quer saber mais sobre a gente?

Confira agora nosso artigo "O que é uma Empresa Júnior?"

e nos acompanhe nas redes!

EPPEN JR Consultoria

UNIFESP Osasco

27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo